Como O Facebook Podes Piorar O Jornalismo E Deixar As Pessoas Na Ignorância

\"emagrecer

Logo você receberá os melhores conteúdos em teu e-mail. No caso do anúncio da turma do Mark Zuckerberg, a explicação oficial é \“aproximar mais as pessoas\“. E isso pode talvez suceder mesmo, no entanto, quanto disso é o real propósito, quanto é só um discurso bonito, só eles sabem. Todavia novas modificações imediatas acontecerão. A primeira coisa é que de fato a audiência das fan pages despencará. E isso será muito mau para organizações que dependem muito do Facebook para seus negócios. Você poderá até relatar que é a \“hora da verdade\” pra esse pessoal, que até já surfou pela bonança formada pela rede.


Entretanto isso apresenta o poder de \“vida ou morte\” deste \“dono da bola\“. Restará às corporações duas alternativas. A primeira mais claro -e cara: pagar ao Facebook para \“impulsionar\” suas publicações. Isto é ótimo pro negócio da mídia social, e bastante fácil no seu conhecimento. A segunda escolha é tentar convencer as pessoas a elas mesmas distribuírem o tema dessas empresas, por tua própria iniciativa. No mundo ótimo da explicação oficial do Facebook, isso é boa, já que, se a pessoa estiver fazendo isto, é porque tal conteúdo lhe é divertido. E é aí que o elefante -ou a porca- pode torcer o rabo com potência!


    \t
  • Melhora da Função Intestinal
  • \t
  • 6 Representações na cultura
  • \t
  • Conte dez repetições pra cada perna
  • \t
  • 1/dois xícara de chá de azeite de oliva
  • \t
  • Estranho Estranho

Mesmo naquele universo genial, é pouco viável olhar pessoas compartilhando produtos. Com exceção dos apaixonados por marcas como Apple, convenhamos: não é normal, certo? Em vista disso, de cara, o varejo que irá preparando o seu espírito. Entretanto a coisa muda bastante de figura quando pensamos em assunto editorial, em notícias, em entretenimento.


No contexto idílico acima, os usuários compartilhariam conteúdos que fossem consideráveis, provocando debates positivos. Até já poderia ser uma ferramenta interessante pra dizer todos eficientemente. Só que desgraçadamente isto não vai acontecer. E o motivo é muito acessível: quem argumentou que as pessoas querem desenvolver debates cerca de assuntos que sejam de fato relevantes? As pessoas querem pronunciar-se a respeito de aquilo que lhes dê prazer instantâneo, e de preferência acessível, mesmo que possa ser a mais rotunda porcaria!


E não estou fazendo nesse lugar nenhum julgamento moral. Todos nós fazemos isso uma hora ou outra: faz fração da nossa natureza humana! Pra piorar, a recíproca é válida. Algumas sugestões que são realmente importantes pra nosso desenvolvimento como indivíduo, cidadão, profissional vêm carregadas de um interesse pra serem digeridas. Em diversos casos, elas são chatíssimas e exigem que abandonemos a nossa zona de conforto.


Entretanto devemos que uma pessoa nos traga isto! Essa é tradicionalmente a função da (bacana) imprensa. Os jornais não nos revelam só coisas que gostamos: eles nos notabilizam assim como o que necessitamos saber. Já que além de informar, eles necessitam assim como formar o cidadão, mesmo que isso seja \“chato\” algumas vezes. E aí chegamos à ironia dos fatos! Os automóveis de intercomunicação hoje dependem pesadamente do próprio Facebook pra gerar audiência pra tuas propriedades digitais. Na média, fornece para falarmos em metade disso vindo dos algoritmos de Zuckerberg. Junte este amo pelo \“conteúdo fácil\” e os carros sendo obrigados a implorar que os usuários compartilhem seu assunto, o que podes acontecer? Um mundo cada vez mais dominado pelo jornalismo rasteiro, \“fake news\” e pessoas mantidas pela ignorância.


O Facebook podes ter fabricado uma forca, e os automóveis são capazes de estar alegremente colocando seu pescoço na corda. Não queremos deixar este nó apertar, mesmo que isto seja chato! Mas nem ao menos tudo está perdido! Há uma solução, que depende de 3 atores principais. O primeiro deles é o respectivo Facebook.


Ele tem o correto de trocar seus algoritmos como bem captar: apesar de tudo, é um item que tem interesses comerciais. Todavia, como imediatamente citou acima, ele tem uma paquidérmica função social, que não poderá ser desprezada. Curiosamente, em seu neste momento afamado estímulo pessoal de início de ano, Zuckerberg publicou seu desejo de \“consertar o Facebook\” em 2018, inclusive para que seus recursos não sejam usados pra disseminação de ódio e notícias falsas.


A mudança no algoritmo acima vai contra propósito. Entretanto a corporação pode compensar essa mancada potencial com outras iniciativas que valorizem verdadeiramente conteúdo de qualidade, e não apenas \“que provoquem conversas\“, uma vez que as conversas são capazes de ser de baixo nível, em torno de coisas ruins. Precisam gerar recursos que combatam o \“fake news\“.


E, justiça seja feita, a corporação neste instante vem trabalhando nisto, inclusive visto que vem sendo pesadamente criticada por sua omissão diante deste mar de lama em suas páginas. O segundo ator é a própria mídia. A imprensa marrom a todo o momento existiu e a todo o momento existirá, no entanto ela jamais pode ultrapassar a imprensa séria, que informa e maneira com exatidão e responsabilidade.


Desse caso, o papel da mídia é, sendo assim, resistir ao caminho menos difícil e sedutor do lado sombrio pra obter uns cobres, e exaltar a ética e os pilares do bom jornalismo. Pois, se isto for oferecido em vasto quantidade, se intensifica a oportunidade de as pessoas disseminarem mais agradável que mau tema. Afinal, resta o mais importante de todos os atores: nós mesmos! Já que nós somos o vetor de tudo que se trafega nos meios digitais. Na nossa humanidade, podemos ser o elo mais frágil, movidos pelas nossas paixões e por causa de é saboroso permanecer em nossa zona de conforto. Contudo bem como carecemos resistir! Você está sendo manipulado… e poderá estar achando isso engraçado! Se a imprensa é crítica pra sociedade, por que tanta gente mete o pau?